Cálcio e controle de peso corporal

O cálcio da alimentação desempenha importante papel na regulação do metabolismo energético e obesidade. A ingestão adequada de Cálcio auxilia diminuir o acúmulo de gordura corporal e ganho de peso!  Estudos de metabolismo dos adipócitos (células de gordura) demonstram um papel chave da concentração Cálcio intracelular na regulação do metabolismo de lípidos. Uma alimentação pobre em Cálcio aumenta a concentração de Calcitriol circulante que, por sua vez, regula as células de gordura e quando em altas concentrações estimula a adiposidade!! Já, quando a alimentação é adequada em Cálcio (em torno de 1.000 até 1.400mg de Cálcio alimentar por dia- dependendo da idade e sexo e diferencial para gestantes) ocorre maior mobilização de gordura como fonte de energia, o que contribui para reduzir ou prevenir a obesidade induzida pela alimentação! Estudos científicos demonstram que pelo menos três porções diárias de laticínios resultam em reduções significativas na massa de gordura corporal. Para adultos, de uma forma geral, seguir uma alimentação balanceada, ingerir laticínios com baixo teor de gordura e praticar exercícios regularmente contribui para melhors resultados! Os dados indicam um papel importante para os produtos lácteos e outras fontes de cálcio, tanto na capacidade de manter um peso saudável como no controle do excesso de peso e obesidade!

Atenção! Os estudos sugerem que seguir as quantidades de Cálcio das recomendações (de acordo com sexo, idade e fase da vida) já traz grandes benefícios haja vista que estudos epidemiológicos têm demonstrado que a ingestão de Cálcio de diversas populações está abaixo do recomendado! Então, fique atendo: tente ingerir cerca de 3 porções de laticínios com baixo teor de gordura ao longo do dia.  Além disso, inclua outras fontes de Cálcio como vegetais verdes escuros (espinfre, agrião, couve e brócolis) e peixes (salmão selvagem, sardinha e bacalhau)!!

Journal of The American Collegue of Nutrition. (2005) 24(6 Suppl):537S-46S.

American Journal of Clinical Nutrition. (2013) 97(3):637-45.




Parceiros

Foccus Training - Copyright 2017